Nesse post vou contar uma desagradável situação que aconteceu comigo nesse final de semana, que eu poderia ignorar, mas dessa vez não, vamos falar sobre “ser blogueirinha”.

Há 6 anos quando decidi ter as mídias sociais como veículo para o meu trabalho de consultoria de estilo e imagem e conseguir atingir um número grande de pessoas por meio do meu trabalho eu já tinha ideia o quanto seria julgada, o quanto a família e profissionais que já trabalharam comigo no mercado formal poderiam ver essa nova profissão blogger, que é tão novo para todos nós de forma errada.

@vanduarte

Eu não liguei, quer dizer liguei, me importei, mas sempre fui muito forte, pois sabia que meu trabalho era e é muito importante para as pessoas e para o meu propósito de vida.

Se você compra demais, mudou de emprego, virou mãe, assumiu uma posição diferente na empresa que te exigiu ter uma postura visual nova sabe o quão importante é trabalhar seu estilo e imagem pessoal. Agora se você se sente fora dos padrões, não se encontra e por isso não se sente feminina, bonita, essas dicas não são importante, elas são essenciais, para deixar você confiante de quem é e então desbravar o mundo.

AGRESSÃO

Talvez a palavra nem fosse essa, talvez eu já tenha passado por coisas MUITO piores ao longo desses 6 anos, mas nesse dia me pegou. Fiquei chateada e SEM REAÇÃO.

Num churrasco dos amigos do meu namorado, aniversário de um deles. Com diversos grupos, pessoas que eu já conhecia e algumas que nunca tinha visto.

Eu já sei que sempre sou alvo de olhares e comentários, por isso não importa a TPM, o bode do dia ou não, rs.. mas sou sempre simpática com todos. Cheguei, sentei com a “minha turma” e lá fiquei.

Depois de alguns drinks o pessoal foi se misturando e ta lá que ouvi de leve “a blogueirinha” no meio de uma frase. Passou!

Daqui a pouco uma mulher, que me conhece pela sua irmã me corta quando eu dizia para colocarem uma música da Iza: “Ei blogueirinha, Iza não. Não vamos ouvir música de blogueirinha.”

O fato não era a Iza E SIM, me insultar. Fiquei tão surpreendida que ri, com ar de sério que to ouvindo isso e passou.

Mais tarde de novo, de novo e de novo. Por motivos banais, por nada. Uma mulher com lá os seus 30 anos, que tem sua profissão, seus amigos, mas claramente queria chamar atenção por meio de humilhar o outro. Pra mim, isso é insegurança ou completamente a falta de respeito pelo outro.

Nunca havia trocado se quer uma palavra com ela, provavelmente ela não sabe nada do meu trabalho e gratuitamente me cutucou de forma BEM maldosa.

Para uma sagitariana, COM ÁRIES e leão segurar repetidas vezes foi difícil, mas ao mesmo tempo importante, porque cheguei até aqui, depois de ficar mal, chorar e pensar muito como o ser humano é péssimo.

Pré-conceito

” Aquele que cria, possui autoria ou escreve em algum blogue, site, página pessoal, utilizado para partilhar informações, experiências pessoais ou notícias.Pessoa que tem por hábito acessar vários blogues. ”

Aurélio Online

Você sabe que blogueiro vem de blog mesmo? Tem Instagramers, Youtubers e Blogueiros. Conheço muita gente ruim, muita gente que traz o trabalho de mídias sociais há uma colocação banal, superficial e fútil, fato.

Mas conheço grandes profissionais que escolheram trilhar suas carreiras online, lindos, esforçados, comprometidos e tão ou mais focados do que o formato de trabalho tradicional.

Blogueirinha

Não é só moda, nem beleza, existem médicos, nutricionistas, psicólogos, economistas e diversas outras profissões no mercado de blog, youtube, Facebook, Instagram e diversas mídias que ajudam as pessoas de forma gratuita a aprenderem algo, trabalharem algum problema ou apenas entreter-nos.

Pra mim ser “blogueirinha” é ter uma start up nas mãos, trabalhar dia e noite, planejar muito para conseguir atingir seus objetivos e metas. Se fazer reconhecida no mercado, ganhar credibilidade e mais se afastar dos profissionais que não trabalham na mesma linha que você, sejam os valores, propósitos da carreira, modelo de negócio, entre outras problemáticas que quem está EFETIVAMENTE no mercado sabe.

Se isso é ser BLOGUEIRINHA então eu sou. Mas engraçado né, vamos pegar esse termo para outras profissões? Você gostaria de ser tratada assim?

  • Médica: mediquinha
  • Advogada: advocadinha
  • Assistente: assistentinha
  • Professora: professorinha (a não ser que sejam seus alunos, rs…)
  • E tantas demais profissões, que cada uma importante para todos nós.

Acho que nunca tinha sentido na pele realmente o preconceito. Que as pessoas falam, se afastam, se aproximam eu sei, mas olha é difícil saber que existam pessoas tão pequenas.

A verdade

Ter um blog, Instagram não é como ter uma loja que deu 18hrs você fecha e vai para sua casa.

Ter um blog é ter disciplina é trabalhar sim 24hrs por dia, é mostrar a intimidade que as vezes não quer mostrar, é ter uma versão bacana de si para mostrar mesmo quando não está a fim, é pedir para os amigos esperarem antes de comer para tirar uma foto ou mesmo não ir á um compromisso social porque você precisa postar, e se dedicar, ao seu cliente que exigiu postagem as 21hrs.

É virar a noite pensando como melhorar, é encontrar seguidoras que te contem como você mudou a vida delas e é também enfrentar opiniões completamente equivocadas sobre você, pelo simples fato de você estar ali na telinha.

Não seja essa pessoa!

“Ah Van não liga, ela é folgada mesmo.” Escutei isso e fiquei mais brava ainda, a pessoa só é folgada porque permitem, porque validam o seu comportamento. Não seja essa pessoa.

Olhe pro outro com o carinho que olharia para você. Brinque, ria, mas respeite. As profissões, raças, aspectos físicos e psicológicos. Somos especiais por sermos assim, diferentes, saiba que você também tem algo que muita gente não compreende ou que te incomoda, tenho certeza que não gosta de ser descriminada por tal.

O mais importante, antes de falar o que não sabe, se informe, entenda o que está falando e quanto isso impacta no outro. Fez sem querer peça desculpas, fez por querer? Nunca mais repita.

A vida está ai para apreendermos uns com os outros e se virem uma advogadinha por ai, mesmo que tenha preconceito com a profissão ou com ela tente entender o que a levou a fazer o que faz, ser bem sucedida, será que está em dificuldades na carreira, no trabalho?

Hoje eu vivo, e muito bem, do meu trabalho, ajudando as pessoas e por mais que isso tenha me abalado no final de semana, passou. Na próxima o discurso que veio aqui para o blog vai para a pessoa e eu espero assim que todas colegas da área façam o mesmo. Mostrem o seu valor, não deixem brincadeirinhas como essas serem comuns, isso é uma agressão passiva.

Seja forte, o mundo já entendeu e reconheceu essa mídia como essencial, agora é com a gente mostrar para essa pequena parcela míope.

Vou parar por aqui, teria mil outros exemplos, mas quem me segue sabe o que eu sou, eu quero ajuda para que tenham cada vez menos pessoas assim, em todos os nichos, já somos bem informados demais para ser assim!

Beijo enorme!

Van Duarte

  • manda para sua amiga/amigo blogueiro (a) para ele ver que não estamos sozinhos.
  • Vem conhecer mais do meu trabalho @vanduarte

Deixe Um Comentário

css.php